Browsing Category

Carros

Carros, Uncategorized

CARROS DE LUXO

Apesar da grande crise que enfrenta o mercado automotivo Brasileiro, o segmento de carros de luxo está em constante crescimento por aqui, ainda mais com as construções de algumas dessas fábricas em nosso território. O preço das versões nacionais e importadas não tiveram variação com a nacionalização, pois o custo elevado da mão de obra brasileira e os grandes investimentos não permitiram a redução do preço. O primeiro degrau para quem busca um carro mais luxuoso está nas montadoras BMW, Mercedes-Benz e Audi que lançaram versões “mais baratas” dos seus sedãs para concorrerem com as versões mais caras das montadoras mais acessíveis. Será que o luxo vale a pena?

 

Audi A3 Sedan 2016

audi-a3-sedan_gdg2016

 
Vamos começar pela Audi do grupo VW. O A3 sedan tem um design bastante conservador, mas sem deixar de ser moderno. A grande grade dianteira em formato de trapézio é característica da marca, a lateral tem linhas sóbrias e a traseira tem lanternas na horizontal que invadem a tampa do porta malas. As caixas de roda são largas, faróis e lanternas em led, sem farol de neblina. Pisca nos retrovisores com desenho bastante aerodinâmico.

 

A identidade visual do grupo Audi deixa os mais desatentos em dúvida de qual é o modelo que estão vendo na rua, pois desde o seu produto mais barato, até o mais luxuoso da marca as características de design são bastante parecidas, ficando complicado a sua identificação. São 6 opções de cores, sendo 1 vermelho sólido e as outras metálicas como azul, prata, preto, cinza e branco. O carro conta com 3 versões de acabamento, Attraction, Ambiente e Ambition.

 

audi-a3-sedan_b_gdg2016

 

A Audi oferece duas opções de motorização para o A3, são elas a 1.4 turbo de 150cv e a 2.0 turbo de 220cv. Os motores flex são equipados com o câmbio Tiptronic de seis marchas e proporciona uma troca de marchas mais eficaz, garantindo uma melhor performance do veículo voltado para o conforto e dirigibilidade. O conforto é o forte da marca, oferece um interior com opção de acabamento em duas cores com bancos de tecido, cinza claro ou preto.

 

Além dos itens básicos de conforto como direção, vidros e travas elétricos, ar condicionado entre outros. Os luxos ficam conta dos mimos: Faróis com regulagem de altura, sistema de limpador de faróis, rodas de alumínio fundido aro 17, volante em couro multifuncional, rádio com auxiliar e Bluetooth e muitos outros. Os preços partem de R$ 106.990,00 na versão Attraction 1.4 turbo chegando a R$ 147.990,00 na versão 2.0 de 220cv.

 

BMW 320i 2016

BMW-Serie-3-2016_gdg2016

 

Talvez o carro mais famoso desse comparativo, e uma das marcas mais desejadas pela classe média. O BMW série 3 é o carro chefe da marca Alemã. O design é mais agressivo, com linhas bastante fortes ao longo de toda a carroceria. Uma frente imponente dividida pela dupla grade frontal, com faróis de duplo aro em leds que acessos lembram olhos, por conta de seus formatos arredondados. A lateral recebe vincos que acompanham as maçanetas das portas, as caixas de rodas são mais tímidas. A traseira recebe um para-choque encorpado com refletidores noturnos, as lanternas também invadem a tampa do porta-malas porém são maiores que as do rival Audi.

 

BMW-Serie-3-2016_b_gdg2016

 

O acabamento do BMW recebe materiais de alta qualidade, o painel tem 3 materiais na sua construção, plástico rígido, um aplique em alumínio escovado e tonalidades em couro bege ou preto, de acordo com a preferência do cliente. O carro tem quatro versões de acabamento e duas opções de motor, ambos com tecnologia flex com 184cv e 245cv e câmbio automático, com troca de marchas no volante multifuncional e botão star/stop.

 

Ele oferece a abertura do porta malas sem as mãos, com sensores localizados no final do para-choque, quando acionados (geralmente pelos pés) liberam a tampa traseira. Ele tem sensores de estacionamento traseiros, rodas de liga leve aro 17, além dos itens básicos de conforto como ar-condicionado digital, tem também regulagem do banco elétrica, além dos retrovisores com repetidores de direção e declinação na marcha ré, sensores de chuva, tapetes em veludo e muitos outros mimos. Oferece também kits conectividades, além do sistema de som.São 9 opções de cores, entre elas, branco sólido, cinza, preto e vermelho metálicos. Os preços partem de R$ 144.990,00 para o motor 2.0 Sport.

 

Mercedes-Benz Classe C 180 2016

Mercedes-Benz-Classe-C-2016_gdg2016

 

A Mercedes tenta se reposicionar no mercado de automóveis lançando uma linha de carros com visual mais jovem, arrojado e atual, sem perder a identidade Mercedes. O Classe C traz essa nova proposta da marca, sem perder de vista o luxo. O design é bastante elegante e as linhas fluem do começo ao fim. Na parte frontal observamos faróis maiores com um desenho mais ovalado, ao contrário dos rivais da Audi e BMW que apresentam faróis totalmente horizontais.

 

A grade é divida com duas réguas cromadas que seguram o emblema da marca, o para-choque é finalizado com linhas bastante cursivas e agressivas, deixando o carro com uma frente bastante imponente. A lateral traz vincos fortes e agressivos, além dos cromados ao redor dos vidros e o retrovisor com pisca integrado. A traseira é bastante diferente dos modelos da marca, reafirmando a nova identidade, o único do trio que não tem as lanternas invadindo a tampa do porta-malas, mas a placa está fixada nela, assim como nos concorrentes.

 

Mercedes-Benz-Classe-C-2016_b_gdg2016

 

O emblema da marca traz abaixo uma grande e fina régua cromada dividindo a tampa. As saídas duplas de escapamento também trazem o cromado em volta, além dos vincos agressivos presentes em todo visual do veículo.São duas opções de motor, 1.6 turbo de 156cv e 2.0 turbo de 186cv ambos a gasolina. São 4 opções de acabamento, mas só a versão Sport apresenta um interior em vermelho, nas outras versões as opções são preto ou bege.

 

O carro da Mercedes traz itens de conforto como climatizador dual-zone, sistema multimídia de áudio, 7 airbags, faróis e lanternas em led, rodas aro 17, acabamento em alumínio ou madeira, luzes internas nas portas e painel, bancos em couro, piloto automático, banco com regulagem elétrica com memória, e vários outros itens como teto solar. Os preços partem de R$ 147.990,00 para a primeira versão de motor e acabamento.

 

A ampla rede de concessionárias e a ótima oferta no mercado de usados deixam o BMW Série 3 a frente dos rivais, os custos de peças e seguro favorecem também o alemão agora “abrasileirado”. Ambos são ótimas propostas de entrada para o mundo de luxo, qual você acha que vale mais a pena?

 

Diógenes de Oliveira | Comunicador – @diogenesoficial
Carros

O NOVO FIAT MOBI

Fiat resolveu desenvolver um projeto cujo foco é a mobilidade nas grandes cidades do Brasil. De berço mineiro, nasce o Mobi, um compacto menor que os compactos atuais para atender a necessidade dos Brasileiros no dia a dia. O veículo foi lançado dia 13 de abril e tem sido alvo de reportagens e matérias no segmento automotivo e de olhos curiosos para saber do que se trata a novidade.

 

fiat-mobi_gdg2016

 

Posicionado acima do Palio Fire (aquele modelo de 2003 que permanece firme e forte em linha) e abaixo do Novo Uno, o carro da Fiat quer atender um determinado tipo de público: Aqueles que usam o carro sozinhos, ou com mais de um passageiro por um curto espaço de tempo, pois o espaço interno não é seu forte. Já que tocamos nesse assunto, vamos começar falando do interior, por ser um compacto menor que o Uno, não espere grandes coisas, literalmente.

 

O veículo carrega 5 passageiros, mas apenas dois com conforto pois seu espaço interno é limitado. Se seu foco é um carro para família, a Fiat possui outras opções melhores e mais espaçosas. O porta malas é pequeno, cabem apenas 215 litros. Ideal para pequenas compras, mochilas e objetos soltos. O interior é modular, ou seja, conseguimos rebater os bancos e carregar uma bike, por exemplo. O acabamento é simples, painel sem luxo nenhum, portas sem revestimento de tecido e bancos ásperos.

 

FIAT-MOBI-INTERIOR_GDG2016

 

Algumas rebarbas no acabamento podem ser percebidas pelos olhos mais atentos. Encaixe das peças também deixa um pouco a desejar. A textura dos plásticos e as cores do painel são agradáveis. O projeto foi desenvolvido para custar barato, por isso o corte nos custos de materiais com mais qualidade é nitidamente percebido.

 

O design divide opiniões, eu gostei bastante. Faróis grandes que invadem a lateral com máscara negra deixam o carro simpático, grade divida em preto brilhante traz um aspecto de maior qualidade e o para-choque frontal robusto deixa o carro uma ótima imagem, faróis de neblina incorporados e o capô alto também reforçam a imagem de robustez. Nas laterais os vincos são fortes, principalmente em volta das caixas de rodas, que lembram um pouco o design do Uno.

 

A linha de cintura alta deixa o carro aparentemente maior e mais alto do que ele realmente é. O desenho das portas é bem moderno. Você pode perceber que o carro é realmente compacto quando olha a proximidade da linha da porta traseira com as lanternas e o vidro. Na parte de trás o carro apresenta lanternas grandes, lembrando dois olhos saltados, com distribuição de luzes diferentes das apresentadas nos outros veículos da marca, o para-choque também é robusto e alto.

 

fiat-mobi_b_gdg2016

 

Para finalizar a tampa do porta-malas é inteiramente de vidro (será que isso vai funcionar?) Nas versões aventureiras, adicionam-se ao pequeno caixas de rodas na cor preta, apliques nos para-choques e barras no teto, além de um adesivo identificando a versão na tampa traseira.

 

O motor é fire 1.0 flex de 75 cavalos. De acordo com relatos ele dá conta do recado, e também é econômico. O câmbio é manual de 5 marchas e não tem opção automática. Temos 6 versões, intituladas de: Easy, Easy On, Like, Like On, Way e Way On. Os preços vão de R$ 31.900,00 na mais básica que não conta com ar-condicionado de série, até R$ 43.800,00 na versão top que vem com itens de conforto como ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, rádio, comando no volante, retrovisores e maçanetas na cor do veículo, rodas de liga leve, faróis de neblina, computador de bordo e outros luxos.

 

Devido a suas dimensões reduzidas uma das grandes vantagens do carrinho é a facilidade para estacionar e manobras. O veículo é voltado para uso diário, entregando aos proprietários o básico para sua locomoção. Ponto pro Mobi pela palheta de cores, que conta até com Roxo nas opções, além de Azul, Branco, Vermelho, Preto, Verde, Cinza, dentre outras.

 

E aí, o que acharam do carrinho? Vale a pena? Lembrando que um dos seus concorrentes é o VW Up! Qual vocês preferem?
Diógenes de Oliveira | Comunicador
                       @diogenesoficial
Carros, Moda Masculina, Moderno

PEUGEOT 2008 2016

Olá pessoal, hoje vamos falar de um lançamento da Peugeot para concorrer em um dos segmentos mais disputados do mercado automotivo: o de SUV’s/Crossover. O carro escalado para essa difícil missão é o 2008. Ano 2008? Não, o nome do carro é esse mesmo, gera um pouco de confusão, né? 2008 2016. Enfim, acredito que a Peugeot poderia ter pensado melhor na escolha do nome do pequeno jipe. Porém, nos outros quesitos ela caprichou!

 

PEUGEOT-2008-2016_GDG2016

 

DESIGN – Vamos começar pelo design, ele reaproveita peças de seu irmão menor, o 208, tanto externa quanto internamente. Seu visual é bastante atual e está de acordo com a identidade visual da marca. Linhas arredondadas e vincos discretos. Nos faróis e lanternas as linhas são bastante ousadas garantindo assim um grande diferencial, além das luzes em leds com assinatura da marca. Seu teto também tem um relevo a partir das portas de trás, deixando o pequeno SUV com um aspecto maior na traseira.

 

Porém esse aspecto é apenas estético e não traz benefícios de espaço para o carro. Por falar em teto, ele é panorâmico, todo de vidro, a coisa mais linda! Mas é fixo, não abre, serve apenas para iluminar a cabine e deixar a vista da cidade mais atraente.  A carroceria é cercada de cromados, tanto nas laterais quanto na frente. A traseira recebe um para-choque encorpado com apliques em prata para garantir o aspecto de robusto.

 

PEUGEOT-2008-2016_B_GDG2016

 

O desenho da tampa do porta malas deixa uma dúvida: É um SUV ou uma Minivan? A Peugeot o caracteriza como Crossover, mas não podemos negar a semelhança com a finada perua da mesma marca, o 207 SW Escapade. Ele vem com rodas exclusivas diamantadas, pintadas de prata e cinza, conferindo um ar de modernidade para o carro. Os detalhes que chamam a atenção são as escritas da marca “Peugeot” na frente e atrás.

 

INSIDE – Por dentro o acabamento é caprichado, desde os materiais utilizados, até os seus encaixes. A cabine é forrada por um plástico rígido, porém agradável ao olhar e ao toque, texturizado e moderno. Os plásticos que arrebatam o painel e as portas são lisos e de tons diferentes, para alegrar a cabine sóbria. Maçanetas das portas são de aço escovado, trazendo beleza e sofisticação ao veículo. No painel central, o material é black piano e confere também, modernidade ao projeto.

 

Os bancos tem ótimo tecido, costura e textura, extremamente agradáveis e confortáveis. Vamos aos itens que mais chamam a atenção. Ao entrar no carro, a impressão é que ele faz parte de uma categoria superior, pois nenhum de seus concorrentes oferece tanta qualidade, detalhes de acabamento e itens de série. Além dos aspectos visuais que muito agradam, o carro tem central multimídia sensível ao toque com rádio, ligações por bluetooth, gps, computador de bordo e entrada USB.

 

PEUGEOT-2008-2016_C_GDG2016
O ar condicionado é digital e bi-zone (você e o passageiro podem escolher diferentes temperaturas do ar, acabou a briga!), vidros e travas elétricos. O volante tem o raio menor que o comum (Sport Drive), isso gera uma sensação muito interessante em quem o conduz, a impressão é que a direção fica mais fácil e leve, mas também graças a direção elétrica. O volante também tem regulagem de altura e profundidade, além do acabamento em couro, conta também com os comandos de som acoplados.

 

Os detalhes não param por aí, tem porta luvas refrigerado, retrovisores elétricos e piloto automático. Tem também sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, o que facilita e muito as manobras nas vagas de shopping e demais estacionamentos. Detalhe de acabamento para o freio de mão que tem o formato de uma alavanca.

 

Vale ressaltar que apesar de ser considerado um SUV sua posição de dirigir não é tão alta quanto dos outros concorrentes, e o espaço interno é praticamente idêntico ao seu irmão menor, o 208. Mas o porta malas garante viagens tranquilas, pois comporta até 402 litros.

 

MOTOR – O motor é Flex 1.6 e tem opção com câmbio automático de 4 marchas. Isso garante um bom rendimento do carro na estrada e agilidade na cidade. Porém o consumo fica maior uma vez que o câmbio está um pouco defasado, tendo em vista que os lançamentos de outras marcas (inclusive de seus concorrentes) são de 6 marchas. Existe a opção com câmbio manual também. A Peugeot disponibiliza o carro em 5 cores, mas apenas 1 é gratuita: Vermelho Rubi. Nas cores Cinza, Preto e Marrom você paga mais R$ 1.190,00 e na cor branca (assustem) o valor é de R$ 1.590,00.

 

PEUGEOT-2008-2016_D_GDG2016

 

O carro é bem construído, com itens de série que os seus concorrentes não possuem nem como opcional. Seu preço está dentro do aceitável para a categoria: de R$ 68.590,00 até R$ 82.580,00. Os pontos negativos do veículo são: o custo de manutenção que ainda não é tabelada, além da altíssima desvalorização do carro por se tratar de um Peugeot (a marca ainda tem dificuldades de aceitação no mercado Brasileiro, tanto em novos quanto em seminovos) e é preciso verificar se o custo do seguro vai caber no seu bolso.

 

O carro vale a compra pelo excelente custo benefício que concede ao proprietário, design, itens de série e conforto são imbatíveis. Se busca um veículo para Off-Road sua melhor compra não é o Peugeot, pesquise sobre Jeep Renegade, Honda HR-V, Hyundai Tucson e Ford EcoSport. O 2008 é ideal para rally no shopping.

 

Até a próxima!
Diógenes de Oliveira | Comunicador
                       @diogenesoficial
Carros, Moda Masculina, Moderno, Uncategorized

Carros | O KA ENTRE NÓS

Hoje vamos falar de um carro que foi alvo de muitos comentários desde seu lançamento em 1997 e desde então não saiu da boca do povo! Vamos falar do Ford Ká que reestruturou o mercado de compactos e vem fazendo a diferença na sua categoria. Se você procura um carro compacto, recheado de itens de série e design, não deixe de ler esse post!

 

FORD-KA_1997_GDG2016

 

A Ford lançou o Ka em 1997. Na época adotaram o slogan “A cara do novo”, pois o pequeno carro possuía uma linha de design até então inédita no Brasil, era bonito, dinâmico e prático. O pequeno foi feito para cair no gosto do público, ágil, econômico e com um excelente custo benefício. As primeiras versões foram lançadas com motor 1.3 e logo em seguida a montadora lançou também a versão 1.0.

 

O modelo da Ford posicionado abaixo do Fiesta (em termos de tamanho, motorização e posição de mercado) oferecia espaço para 4 pessoas, porta objetos em toda cabine e um design bastante inovador e chamativo, mas que dividia opiniões: Me ame ou me odeie. Isso garantiu o sucesso do lançamento pois todos falavam dele. Seu interior era bastante caprichado, o painel possuía um relógio analógico no centro, arrojado e inovador! O porta-malas no entanto, deixa a desejar por ser pequeno demais. A justificativa se dá ao fato de que o Ford Ka é feito para cidade, não para viagens longas.

 

FORD-KA_2002_GDG2016

 

Pra garantir o fôlego do carrinho, em 2002 o Ford Ka ganhou o primeiro retoque no seu visual, que durou até 2007. Ele ganhou para-choques mais encorpados, nova frade frontal e a placa traseira pulou para a tampa do porta-malas, junto com as novas lanternas que ficaram maiores e translúcidas, assim como os faróis. Aos poucos o veículo foi ganhando opcionais e itens de série, como ar-condicionado, rodas de liga-leve entre outros. Ganhou também versões especiais, como o Tecno Ka, XR, e Black.

 

Versões raras no mercado de usados hoje em dia. O interior permaneceu inovador mas ganhou novas tonalidades nos bancos. O acabamento das portas deixava a mostra a cor da carroceria, uma solução de gosto duvidoso, mas que também foi adotada em modelos da mesma categoria como Fiat Palio, Fiat Uno, Ford Fiesta e até hoje é usada em modelos Premium como o VW Fusca.

 

FORD-KA_2008_GDG2016

 

Em 2008 o pequeno mudou quase tudo! As portas no entanto permanecem as mesmas da carroceria anterior, porém ele ganhou mais espaço no porta-malas, e agora carrega até 5 ocupantes. Seu painel também foi redesenhado, o primor no acabamento deu lugar a plásticos mais rígidos e de tonalidade escura, perdendo o relógio charmoso e ganhando um porta-luvas mais digno. Recebeu 2 opções de motorização: 1.0 e 1.6 ambas flex. Ganhou linhas mais clássicas e comportadas, sem perder o charme da antiga geração. Na mesma época na Europa, o Ka passava por uma transformação que o deixaria irreconhecível, ganhou ares futurísticos e linhas mais modernas e inovadoras. Porém essa geração nunca chegou por aqui.

 

FORD-KA_2014_GDG2016

 

Vendo o compacto perder seu espaço no mercado, o gosto do Brasileiro mudando para carros maiores que atendessem a família e dispostos a pequenas viagens, a Ford adota uma nova estratégia de posicionamento de produto e renova completamente a linha Ka, desde seu design, motorização, até a sua plataforma. Lançado em 2014 o compacto deixou de ser tão compacto e ganhou tamanho de gente grande para bater de frente com os concorrentes que também já estavam mais crescidos, como Fiat Uno e VW Gol. Ganhou até uma versão sedã batizada de Ka+.

 

O preço inicial parte de mais de R$ 40.000,00 e vem recheado de itens de série como ar-condicionado, rádio My connection, maçanetas na cor do veículo, faróis com máscara negra, direção elétrica, vidros elétricos dianteiros, travas elétricas, airbags e freios abs. Seu design não é inovador, mas está bem moderno e de acordo com a identidade visual dos modelos da marca. Na configuração topo de linha, o Ka ultrapassa a marca dos R$ 50.000,00. As opções de cores são 8, dentre elas destaque para laranja, pouco ofertada em nosso mercado monocromático.

 

E aí, qual sua versão preferida do sucesso da Ford? Vale lembrar que o mercado brasileiro mudou muito e acompanhar a história desse carro é ter a certeza disso!

 

Um abraço e até mais!
 

Diógenes de Oliveira | Comunicador
                       @diogenesoficial

INSTAGRAM @rodrigoperek

??
Essa
De
??